#6 Coluna do Johan: O Bibliotecário #5



Agora vocês vão descobrir como acaba o conto que o Johan escreveu comigo.  Boa leitura 📖!



Bibliotecário - Quinta Parte

  No sábado fui encontrar John, mas recebi uma mensagem dele dizendo que eu deveria ir para a escola, o diretor queria falar conosco. Cheguei lá meio preocupada, já que ele estava na porta da sala, apoiado e com a expressão meio abatida.
-O que houve?
   John veio em minha direção e me abraçou rapidamente.
-O diretor descobriu sobre nós.
  No momento não entendi, mas ele continuou.
-Ele disse que não é permitido um relacionamento entre funcionários e alunos. E meus pais e os seus estão aqui.
Meus olhos encheram de água.
-O que faremos?
-Acho que pedirei demissão.
-Mas estão não nos veremos mais? - meu coração afundou dentro de mim.
-É por isso que eu vou sair, eu quero lutar por nós Kate. E você, está disposta pelo mesmo?
Segurei as mãos dele e olhando em seus olhos eu disse:
- Sim John, eu estou.
   Entrei na sala com os olhos vermelhos a ponto de me entregar a louca vontade de chorar, enquanto o diretor se levantava para falar eu desabafei:
-Qual o problema nisso? Afinal eu nunca fiz nada de errado aqui, sempre me comportei normalmente e exerci meu devido empenho. Vivemos num mundo onde as pessoas já não se respeitam mais, que correm atrás de fofocas, querendo destruir qualquer tipo de relação. Para onde iremos seguindo assim? Teremos mais filhos? Não! O mundo vai acabar com pessoas ranzinzas, sem amor, sem respeito, sem qualquer outro sentimento e um dia todos iram lembrar de como era bom amar. Bom, eu amo o John, sei que ele está aqui a poucos meses, sei que não é certo dizer isso e muito menos sentir isso. Mas aconteceu, como aconteceria com qualquer um de vocês aqui na minha idade. Se for errado amar eu quero que me expulsem, não irei viver em um mundo sem amor.
   Chorando e tentando olhar para os meus pais mais uma vez me encaminhei até a porta, onde beijei John e segui em frente, voltando pra casa. Chorando e com raiva de todos aqueles que achavam errado eu o amar.
   Assim que meus pais chegaram me chamaram para conversarmos na sala. Estava nervosa, insegura e com um pouco de medo.
-O diretor aceitou a demissão de John, os pais dele ficaram indignados e logo saímos de lá. Entendemos o que você sente por ele filha mas era o certo a se fazer. – falou minha mãe enquanto segurava minha mão.
-Certo?  Eu acho que não. Ele merece continuar naquele lugar.
-Ele vai encontrar algum outro lugar filha, com certeza. Aquela biblioteca velha da escola, não era o lugar de um rapaz tão jovem. – meu pai falou até ali.
-Algum lugar melhor? Onde?
-Seu pai me falou da livraria da sua tia Kate, acabei de ligar para ela e consegui o emprego. – John falava enquanto entrou pela porta da cozinha.
-O que é isso? Você estava aqui o tempo todo? – Não sabia se chorava ou se sorria.
-Sim, seus pais conversavam comigo assim que saímos da escola então eu pedi demissão e fui falar com a sua tia, ela gostou de mim e resolveu me dar uma chance.
-Que ótimo!
-Ótimo é poder estar aqui com você.
-Acho que vamos dar uma volta. – Mamãe olhou para meu pai que saiu junto dela pela porta.
-Agora poderemos nos ver todos os dias.
-Com certeza.

Fim

0 comentários