#Coluna da Thay :Dependentemente Autônoma



Oi Terráqueos. Estou viva!
Quando indagada sobre como a autonomia está presente em minha vida, recorri ao oráculo, também conhecido como Google, para ter a definição de tal termo. Constatei que, para a filosofia, autonomia é um conceito que determina a liberdade de indivíduo em gerir livremente a sua vida, efetuando racionalmente as suas próprias escolhas. Para a educação, a autonomia do estudante revela capacidade de organizar sozinho os seus estudos, sem total dependência do professor, administrando o seu tempo, de maneira eficaz, de dedicação no aprendizado e escolhendo eficientemente as fontes de informação disponíveis. Espera-se aplicação de tal conceito em estudantes que fazem cursos à distância
A autonomia em nosso meio é muito limitada. O que temos por autonomia é, na verdade, proatividade. Aquele impulso de fazer as coisas sem ser mandado, de tomar iniciativa, de ser o primeiro a realizar determinada atividade com o intuito, ou não, de ser reconhecido. A mais pura verdade é que nunca seremos totalmente autônomos e independentes.
No meu caso, a autonomia está presente nos estudos, área na qual sempre fui muito proativa. Trabalhos, assuntos e afins passados pelos professores nunca esperavam mais de 24 horas para estarem prontos ou estruturados. Eis aqui meu eu autônomo. No mais, sou como o resto da população brasileira, na dependência por algo ou alguém.
Em minha vida sou heterônoma. Dependo de meus pais para estabelecer que horas devo chegar em casa, ao sair com amigos, como mantenedores financeiros e como motoristas. Dependo de uma faculdade para que eu tenha um diferencial profissional no mercado de trabalho de hoje. Dependo de líderes em projetos na igreja que estabelecem atividades a serem cumpridas.
Dependo. E continuarei vivendo dependentemente autônoma, à medida que for conquistando coisas, sendo independente em alguns aspectos para criar novos laços de dependência.

0 comentários