#Hall da Fama: Objetos Cortantes, de Gillian Flynn (por Marielle Cardoso)

(imagens da internet- Google)

"Algumas lembranças ficam marcadas na pele. " -  Marielle Cardoso


  Uma jovem jornalista de jornal de baixa circulação. Um assassinato  de uma menininha não solucionado numa pequena cidade dos EUA. Uma reportagem que pode ser o tiro para o conhecimento do jornal Daily Post. Elementos que poderiam ser comuns se não fosse os seguintes detalhes: A cidade do crime é Wind Gap, onde Camille Preaker nasceu e onde não pisa a mais de dez anos, graças ao péssimo relacionamento com a mãe e todas as más lembranças que ela possui, além das que ela esconde marcadas rasgadas na pele e escondidas pelas blusas de mangas longas.

   Apesar da relutância, seu chefe Curry convence Camille a ir até Wind Gap investigar a possiblidade de um serial killer ter cometido o crime.  Obrigada a ficar na casa da mãe, Camille se divide entre investigar, lidar com a mãe e padrasto e uma meia irmã que mal conhece, e cujas atitudes ao mesmo tempo a apavora e a atrai, além das lembranças de sua irmã que morreu a muitos anos.

   Conforme as investigações avançam, Camille e o investigador de outra cidade, Richard,  descobrem coisas horrendas sobre a cidade e sobre uma nova garota morta.

   Mas quem seria o responsável? Seria realmente um serial killer? Ou pior, será um habitante da cidade, alguém que esteja acima de qualquer suspeita?

 Acompanhe este thriller emocionante e descubra a solução deste mistério e das marcas de Camille em “Objetos Cortantes”,  de Gillian Flynn, autora de “Garota Exemplar”.

0 comentários